Nas ruas do Porto perco-me em moradas de objectos antigos, que referenciam uma época a que hoje chamamos de vintage. Sempre compreendidas entre os anos vinte e oitenta, envolvem-se num período que separa as antiguidades da segunda-mão. A escapadela merecida faz-se dentro de portas com uma poética guest house e uma das receitas mais desejadas do mundo.

crónica publicada a 30 de Janeiro de 2009 no jornal Meia Hora