Em tempos de lareira e muitas castanhas com erva-doce, os aromas do bosque estendem-se sobre a cidade. Em ambientes misteriosos, conversas longas, passeios revigorantes e sentimentos perdidos pelas florestas da nossa imaginação, as descobertas desta semana elevam-nos a um encontro com a natureza. Ainda sabores intensos, de caça, chás fumados ou trufas brancas, tudo abençoado pelos mais elegantes e carismáticos chapéus de Lisboa.

crónica publicada a 12 de Dezembro de 2008 no jornal Meia Hora