Pelas ruas da cidade num percurso destemido

Sempre tive o sonho de ter uma vespa vintage. O amor à minha Lisboa leva-me a imaginá-la preta com o painel frontal verde água, a imitar os táxis lisboetas. O lançamento da nova Vespa convida-me a essa deliciosa aquisição e inspirou-me as sugestões que ofereço esta semana. Acompanhada do lema do patrocinador destas páginas, para mentes com imaginação, viaje pelas ruas da cidade num percurso destemido, seja ele como nos Diários de Motocicletas de Che Guevara ou na irreverência de um Querido Diário de Nani Moretti. Porque afinal todos os caminhos vão dar a Roma, com ou sem os poemas de Pasolini e sempre com as palavras dos nossos poetas goze com entusiasmo a cidade solta nos cabelos.

crónica publicada a 25 de Janeiro de 2008 no jornal Meia Hora