Contrariando as impessoais pastelarias comuns, muitas vezes revestidas de vitrinas e esplanadas sem perdão, as sugestões são sofisticadas e acessíveis. Num país onde a estética não abraça a generalidade, três moradas bonitas para quem defende o lema de que os olhos também comem. A irreverência estará sempre nos detalhes, por isso uma homenagem por compreenderem e partilharem o poder da elegância.

crónica publicada a 26 de Setembro de 2008 no jornal Meia Hora