Os Açores definem-se como um sonho. Um sonho que Sophia de Mello Breyner confirmou como uma morada onde o mar é maior. Sem muitas palavras para descrever o arquipélago quase intocado, e testemunhando o amor de Vitorino Nemésio, do mar dos Açores alcança-se a vontade de uma verdade sempre mais pura. Na bênção natural e na magnitude do silêncio, a grandiosidade de uma existência ou mesmo a partilha de um amor por alguém.

crónica publicada a 17 de Outubro de 2008 no jornal Meia Hora