Charles Baudelaire, ‘sobre a modernidade’

‘A mulher está perfeitamente nos seus direitos e cumpre até uma espécie de dever esforçando-se em
parecer mágica e sobrenatural; é preciso que desperte admiração e que fascine; ídolo, deve dourar-se para
ser adorada. Deve, pois, colher em todas as artes os meios para elevar-se acima da natureza para melhor
subjugar os corações e surpreender os espíritos’.