Chego a Berlim sempre de coração nas mãos. Não apenas pela fragilidade de uma morada que nas minhas gavetas da memória guarda uma carga ainda não distante, mas porque é nesse mesmo lugar que assisto à fuga europeia a quem a criatividade é uma missão de vida.

Nas memórias da cidade habita um palco que tanto me diz, já que foi nas suas cúpulas, carruagens, ruas e bibliotecas que Wim Wenders imortalizou um dos filmes mais brilhantes de sempre.

Chego de braços abertos. De braços rendidos a um desejo, de uma cidade que habita o grande mundo que trago comigo e no testemunho de um dos diálogos mais bonitos da história do cinema, confesso a invulgaridade de surgir que se percam nas carruagens ou nas estações de metro de Berlim. Não tenho dúvidas sobre as entidades que nos acompanham naquelas ou noutras carruagens da vida, e ainda menos as tenho sobre os meus elevados monólogos internos enquanto me movo pelas estações da cidade. Na memória tão doce que guardo das imagens de Walker Evens em Nova Iorque, na ausência tão pura e nunca distante das carruagens de Londres, é em Berlim que o sorriso se rasgava mais sereno. E levada por umas mãos desconhecidas, pergunto-me quantas vezes ainda viveria um momento de desejo, com saudade do que nunca aconteceu?

O mapa da cidade abre-se à luz das velas por um berliner de gema, enquanto o restaurante de veludos escuros me mostrava como pode ser tão acolhedora esta cidade. E Berlim é tudo isto. A liberdade dos casais que se beijam à média luz, a alegria dos amigos que se encontram à volta da mesa, das pessoas que não estão, das que passam apenas por momentos, das que ficam e das que ainda hão-de chegar.

A busca da criatividade deu lugar a uma das cidades mais cool e visitadas do mundo e na consequência da certeza de que Berlim já teve um tempo mais atractivo à criação, jamais merecerá, por isso, deixar de ser visitada. Muitos dos artistas procuram agora lugar noutros galhos do mundo, mais resguardados de uma cidade que hoje é um hotspot de turismo europeu. O estimulante e irreverente legado deixado a quem gosta de deambular pelas ruas das cidades não deixa, por isso, de ser uma razão de visita mais do que obrigatória.

Pelas portas mais ousadas, é no Mitte que encontro o The Weinmeister. Dos criadores Thomas Tanzer e Hägendorf Elmo, este hotel gosta de receber viajantes de negócios, pessoas do mundo da música, da moda e das ‘cenas criativas’ – como gostam de lhes chamar essa energia, e na senda desse cenário, os quartos são habitados pelas fotografias de Herik Pfeifer.

Misturada numa das ruas onde vivem galerias, lojas e uma infinidade de restaurantes e bares, este hotel elegante e minimalista tem qualquer coisa de muito especial. A entrada faz-se directa a uma sala de estar ou café onde talvez encontro um dos livings mais acolhedores de Berlim.

Entre a Rosenthaler Straße, Oranienburguer e Rosa-Luxemburg Straße existem muitas lojas a serem descobertas com pausas para almoço e jantar em dois restaurantes descontraídos que não pode perder, o Monsieur Vuong e o Yamyam, ambos em Alte Schönhauser Strasse, ou o café-mercado Lebensmittel in Mitte, na Rochstraße, uma das mais apetecíveis moradas do bairro para um vinho de fim de dia ou início de noite. Para um ambiente mais tertuliano, o Café Cinema na Rosenthaler Strasse ou o Altes Europa Gips Straße, onde encontrará uma intimidade longe de qualquer expectativa alemã.

A não perder também nas lojas mais irreverentes a O.K., a Hookaney Shop, a Rike Feurstein, a Schönhauser ou a Aarven, além de todas as lojas vintage que encontrar. Para descobrir se terá a sorte de apanhar um dos seus artistas musicais do momento, não deixe de espreitar a agenda do Tempodrom de Berlim. E as galerias claro… será a descobrir as caves escondidas dos artistas e as galerias mais improváveis, que fará de Berlim uma das experiências mais elevadas que se pode ter de uma criação em forma de cidade.

crónica publicada a 8 de Novembro 2011 na Vogue

to be continued…

Voo para o Berlim
www.easyjet.com

The Weinmeister
Weinmeister Strasse 2, Berlim
Tel. +49 307 556 670 www.the-weinmeister.com
Henrik Pfeife
www.henrik-pfeifer.de

Tempodrom
www.tempodrom.de

Monsieur Vuong
Alte Schönhauser Strasse, 46 Berlim
www.monsieurvuong.de

Yamyam
Alte Schönhauser Strasse, 6 Berlim
www.yamyam-berlin.de

Lebensmittel in Mitte
Rochstraße, 2 Berlim

O.K.
Alte Schönhauser Strasse, 36 Berlim
www.ok-shop.eu

Hookaney Shop
Alte Schönhauser Strasse, 30 Berlim
www.hookahey.eu

Schönhauser
Alte Schönhauser Strasse, 28 Berlim
www.schönhauser-design.de

Aarven
Rosa-Luxemburg-Straße, 2 Berlim

Rike Feurstein
Rosa-Luxemburg Srassem 28
www.rikefeurstein.com

Caro Emerald
www.caroemerald.com