O vernáculo elegante da Casa Guedes


Já sabem que me sinto sempre um estrangeira no Porto a descobrir tantas coisas novas ou que desconhecia. Desta ultima vez o meu querido amigo Ayres Bespoke Tailor, um jovem alfaiate de quem muito se fala, levou-me às famosas sandes da Casa Guedes. A dica tinha-me sido dada por outro amigo o viajante do mundo Jorge Vassalo, um dos seres humanos mais livres e felizes que conheço.


As famosas sandes de pernil com queijo da serra da Casa Guedes, com direito a vernáculo elegante e um vinho da casa de subir paredes, são servidas com cariz familiar e conversas de amigos entre mesas. A simpatia e generosidade dos irmãos Sr. César e Sr. Manuel  fazem as honras da casa. Os petiscos chegam da cozinha pela ternura da rainhas da casa, Augusta e Albertina, formando assim dois casais que contam com a irreverência suave e silenciosa do ajudante Jorge. Desde 1987 que esta casa pulsa no Porto, mas é a estes dois casais a quem devemos a qualidade elevada dos ingredientes e as opções de queijo da serra ou paio nas famosas sandes do meu Porto estrondoso. Eu comi a minha simples e devo-vos dizer que esta morada, que elogia a partilha humana passa assim a ser uma das minhas preferidas do Porto.  Para ir e voltar muitas vezes. E mesmo sem provar o pudim, que a Casa Guedes é uma experiência doce, lá isso é.

entre Lisboa e Porto viajo sempre no Alfa Pendular dos Comboios de Portugal e para segunda casa escolho o Hotel Infante Sagres

esta plataforma Atlântica no facebook está aqui